string(4) "1030" string(4) "1069" string(4) "1074" string(4) "1067" Lisboa Oriental

Ponte 25 de Abril, LISBOA

DESTINOS
Página Inicial / Destinos / / Lisboa Oriental
PROGRAMAS DESTINOS
pesquisa avançada   
LISBOA ORIENTAL
GARE DO ORIENTE
É uma obra exemplar do arquitecto catalão Santiago Calatrava. As estruturas em betão elevam-se suportando os pisos com formas orgânicas que parecem músculos ou ossos de cimento. Além disso esta estação é o ponto nevrálgico desta novíssima zona da cidade de Lisboa, fazendo desta zona um novo pólo urbanístico, comercial, empresarial e recreativo da capital.
OCEANÁRIO
É um dos melhores e maiores oceanários do mundo. Está já dentro de um espelho de água, já dentro do Tejo e tem um desenho arquitectónico algo futurista.
Dentro podemos percorrer vários biótipos e observar por dentro os habitats do Antárctico, de um recife de coral no Índico, as costas rochosas do Pacífico e a costa dos Açores em pleno Atlântico.
Mas o que é de cortar a respiração é o tanque central onde vivem suspensos na água várias espécies de peixes como tubarões, barracudas, raias, atuns, pequenos peixes tropicais e outros grandes dimensões como o peixe-lua. O tanque é tão vasto que quase não vemos o fim, e os peixes passam tranquilos, suspensos na água como se estivessem a planar. E nós esquecemos de tudo a ver isto. (218 917 002. www.oceanario.pt.  Esplanada D Carlos I, Doca dos Olivais. Inverno: 10h00-18h00; Verão: 10h00-19h00. Crianças 4-12 anos €5,50; adultos € 11; séniors €6).
PARQUE DAS NAÇÕES

Criado em 1998 para receber a Exposição Universal, é um exemplo de fundação urbana e de reconversão de uma frente ribeirinha. Anteriormente a zona oriental estava juncada de fábricas fantasma e de ruínas da Revolução Industrial. Transformou-se na Expo98 e, hoje é uma zona onde parte dos pavilhões foi transformada em prédios de design, onde alguns equipamentos de divertimento se mantém, como grandes casas de espectáculos e outros foram acrescentados como o Casino de Lisboa.

Mas o mais fantástico nesta zona é a sucessão de pequenos jardins temáticos que se entrosam com outras instalações, numa frente ribeirinha que dá para a vastidão do "mar da palha" que é picotado pelos pilares de uma das maiores pontes da Europa, a ponte Vasco da Gama. Esta zona do Parque das Nações é o emblema do Portugal moderno, urbano, europeu e aberto ao mundo.

PAVILHÃO DE PORTUGAL

É uma das mais célebres obras do famoso arquitecto portuense Álvaro Siza Vieira. A sua simplicidade quase minimalista é sublinhada por uma temerária cobertura, um lençol de betão, com uma curva em flexão, está pendurado entre dois corpos cúbicos. Esta cobertura tem uma grandiosa área de 65 m de comprimento e 50 de largura. Empiricamente a cobertura não podia estar flectida como está. Parece uma folha de papel entre dois tijolos.

PAVILHÃO DO CONHECIMENTO
É um belo centro de ciência viva, onde se passam umas divertidas horas experimentando e aprendendo. É dada especial importância a exposições interactivas sobre matemática e física, para jovens, crianças, adultos, todos curiosos. (218 917 100. Alameda dos Oceanos. 10h00-18h00; fins-de-semana e feriados: 11h00-19h00. Fecha 2ª f e 1 de Janeiro, 24,25,e,31 de Dezembro; crianças €4; adultos €7; séniors € 4).

PROGRAMAS RELACIONADOS
desde  € 535
desde  € 440
desde  € 1710